O que o salão de beleza tem a aprender com os conceitos de nail bar e esmalteria?

Por TRESemmé | em 13/11/2014

O que o salão de beleza tem a aprender com os conceitos de nail bar e esmalteria?

O nail bar, novo conceito de estabelecimento, tem sido implantado em diversas esmalterias. Ele traz novos hábitos e serviços que tendem a aquecer o mercado da beleza e a movimentar os gostos da clientela.

A novidade é que enquanto as clientes fazem as unhas, são servidos cafés e drinks, o que deixa o ambiente e as clientes mais alegres e relaxadas durante o atendimento. "A implantação deste modelo de serviço é uma boa oportunidade para recuperar clientes que o salão perdeu ao longo do tempo", indica o hairstylist Alexandre Zucker, do Vertigo Hair, em São Paulo.

O expert também indica que aderir a esse estilo de atendimento impacta em custos para profissionalizar o novo conceito. "A tendência causa um impacto financeiro considerável, pois é preciso mudar por completo o atendimento. Deve-se investir em treinamento de pessoal, uniformes e adequação do espaço, que deve ter uma decoração de acordo com o novo serviço", explica.

Com os investimentos, o repasse dos custos também afetam os clientes, pois existe a qualidade inovadora e diferencial no serviço e atendimento. "Como a gama de materiais é maior, acredito que o custo seja elevado em até 30%", estima o hairstylist.

Uma dica importante é não esquecer que o salão pode receber clientes que não consomem bebidas alcoólicas, por exemplo, e o tratamento e bem-estar dessas pessoas também devem ser prioridades. "Os profissionais devem estar orientados a oferecer os serviços de forma elegante, sem deixar que a cliente que não consome álcool se sinta excluída. No lugar da bebida ofereça café, suco ou água, para que ela também seja bem atendida e acolhida", finaliza.

Vale lembrar que os funcionários nunca devem consumir os alimentos e bebidas servidos no salão durante o atendimento, mesmo que oferecido por algum cliente.