Formas de pagamento no salão: quais são as mais lucrativas?

Por TRESemmé | em 28/04/2014

Formas de pagamento no salão: quais são as mais lucrativas?Pagamento de comissões, manutenção de estoque, cursos de reciclagem, água, luz, telefone... Ufa! Administrar um salão de beleza não é fácil, e muitas vezes é preciso fazer milagres para alcançar um saldo contábil positivo no fim do mês.

Além dos gastos fixos, o responsável pela contabilidade também precisa lidar com as diferentes formas de pagamento: cheques, dinheiro, cartões de débito e crédito... Elas influenciam diretamente no fluxo de caixa. O hairstylist Alexandre Zucker conseguiu administrar essa situação e hoje comanda um salão de sucesso em São Paulo, o Vertigo Hair. Veja as dicas dele a respeito de como formar uma política lucrativa baseada em diversas formas de pagamento!

TRESemmé: Quais são as formais mais e menos lucrativas de pagamento no salão de beleza?
Alexandre Zucker: As melhores formas de pagamento são em dinheiro ou em cheques, considerando que as companhias de cartão de crédito cobram taxas muito altas pelo aluguel das máquinas. Além disso, o estabelecimento precisa esperar 30 dias para receber pelas contas feitas no débito ou no crédito.

TRESemmé: O profissional deve incentivar o cliente a pagar desta ou daquela maneira?
Alexandre Zucker:
Não acredito que seja deselegante o incentivo ao cliente pagar em cheque, desde que isso não seja imposto. Uma forma inteligente de direcionar o pagamento é oferecer descontos de 5 a 10% para quem paga em dinheiro, por exemplo. Esse tipo de promoção traz benefícios para ambas as partes.

TRESemmé: E o parcelamento? É um bom negócio para o salão?
Alexandre Zucker: Parcelar os serviços de salão é um grande risco, principalmente para os empreendimentos de pequeno e médio porte. Essa política de pagamento exige que o estabelecimento tenha sempre uma reserva razoável de dinheiro para os pagamentos das despesas fixas e não-fixas do salão. Portanto, fazer uma promoção que envolva parcelamento pode ser uma boa estratégia para atrair clientes, mas adotar essa prática como algo fixo pode afundar os negócios.

TRESemmé: É um bom negócio fazer com que produtos e serviços mais baratos, como unhas, devam ser pagos somente em dinheiro?
Alexandre Zucker:
Mesmo os serviços baratos devem poder ser pagos de todas as formas. Hoje, o dono de salão não pode se dar ao luxo de fazer com que a cliente pague somente em dinheiro ou cheque, pois desta forma estará perdendo clientela. Por mais que o profissional perca em lucratividade imediata, quase sempre as pessoas não carregam dinheiro em espécie, e por isso o serviço de cartão se torna essencial.