O figurino e postura profissional ajudam a conquistar uma carreira de sucesso?

Por TRESemmé | em 15/04/2014

O figurino e postura profissional ajudam a conquistar uma carreira de sucesso?

Você já ficou em dúvida na hora de se arrumar para mais um dia de trabalho no salão de beleza? Como deve ser o figurino? Ele precisa chocar? Ser clássico? Refletir somente a sua personalidade ou levar em consideração o estilo do negócio? Os questionamentos são muitos e, para ajudar a resolvê-los, entrevistamos o expert Mauricio Morelli, do Homa Salon. Confira!

TRESemmé: O profissional da beleza deve se vestir de maneira diferenciada para cativar os clientes?
Mauricio Morelli:
Nossa imagem está diretamente ligada à qualidade de vida, ao bem-estar e à autoestima. Ela influencia diretamente na aceitação social, profissional e pessoal. Por isso, o profissional da beleza deve transmitir uma mensagem visual de credibilidade. É necessário criar um estilo e procurar estar bem arrumado, passando uma boa impressão. Quando nos relacionamos com outras pessoas, emitimos mensagens visuais que geram emoções boas, negativas, fortes, suaves... O figurino não precisa necessariamente mudar conforme o local de trabalho, mas é importante ser bem apresentável e estar em harmonia com ele. Somos inconscientemente rotulados e pré-julgados pela aparência, então, prepare-se para sempre causar a primeira boa impressão. Podemos manipular a mensagem visual emitida alterando a forma como nos vestimos, tendo como base o conhecimento básico do efeito das cores, linhas e formas.

TRESemmé: Quais são os maiores acertos e os pecados na hora do figurino?
Mauricio Morelli:
Hoje, a moda é democrática e temos infinitas opções de estilo, desde o clássico até o elegante, passando pelo moderno e pelo despojado. Quem trabalha com beleza é um artista, e artistas são dinâmicos, criativos e inovadores. O importante é estar bem apresentável dentro de cada estilo. Quando olhamos no espelho e nos sentimos bem, temos a autoestima e a autoconfiança elevadas. Os maiores pecados são roupa suja, gola mal lavada, peças curtas ou sensuais e muitas estampas.

TRESemmé: E com relação aos cabelos? Eles devem necessariamente ser fashion?
Mauricio Morelli:
Os cabelos devem respeitar a personalidade de cada pessoa. Profissionais mais tradicionais provavelmente usam cortes mais clássicos; já os modernos terão cabelos fashion. O  importante é ter um estilo que expresse o melhor da personalidade com harmonia. Cada dia de trabalho no salão de beleza é um show. Portanto, prepare-se para ele como se fosse subir a um palco.

TRESemmé: Os cabelos do profissional da beleza devem demonstrar o poder que os produtos de finalização têm?
Mauricio Morelli: O cabelo do hairstylist é referência para as clientes. Trabalhamos com beleza, então, devemos ter uma beleza exemplar. Se oferecemos serviços que deixam os fios bonitos, é necessário dar o exemplo, com madeixas bem cortadas, coloridas e tratadas. Precisamos usar os produtos que valorizem os fios, e podemos usar nossa própria cabeleira para demonstrar a qualidade deles. Uso pomadas de styling e sempre demonstro para meus clientes masculinos o resultado, a durabilidade e a qualidade.